Extinto

Uma lágrima e nada mais.
Sou um pássaro extinto,
um tipo de águia vermelha,
pred
adora das vísceras,
suas próprias vísceras,
do fogo consumado,
transformado em cinzas
meio ao charco de emoções,
tentando transformar
em barro criativo,
em metamorfose a alma,
extraindo do que restou,
pela alquimia da dor,
uma gota de óleo virgem.


(©, 2008, Refração da Lua, Nancy Lix)

Um comentário:

Nat Lix disse...

Te adoro, Rapina!

 
© 2008 - 2009 Nancy Lix, Lua em Refração. Todos os direitos reservados. Não reproduzir sem autorização. | Technorati | BlogBlogs.Com.Br