A Profecia

Nebulosas
Plantas trepadeiras,
cipós entrelaçados,
eternamente fálica,
a metáfora feminina,

sexualidade serpentina,
em erótica difusão,
não a condena nunca
à extinção, a mulher,
mas ao homem,
efêmero modelo linear,
de foco,
mira
e pontaria,
em súbitas explosões
de espasmódica concentração
e extermínio.


Eis a profecia dos mundos,
o apocalipse do profeta,

numa bacia de água turva.

(©, 2008, Lua em Refração, Nancy Lix)

2 comentários:

Mapa do Sol disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mapa do Sol disse...

Sofisticar a diferença também deve ser um modo de superá-la. Adorei!

 
© 2008 - 2009 Nancy Lix, Lua em Refração. Todos os direitos reservados. Não reproduzir sem autorização. | Technorati | BlogBlogs.Com.Br