Armadilha da Posse

Há toda uma sintonia entre nós
perfeita harmonia
Doces simplicidades

O amor ultrapassa
luminosas loucuras
É sublimidades

Precisamos urgentemente
não pensarmos em casar
Não tombarmos
na armadilha da posse fugaz

Precisamos estar livres
para estarmos juntos


Amor Tsunami, Rossyr Berny

2 comentários:

Nat Lix disse...

O sujeito ama o objeto, mas o que isso tem a ver com amor? Acho que vi ele abanandoentre as luminosas e a liberdade.

Isabel Furini disse...

Linda metamorfose e lindo poema!
Isabel Furni

 
© 2008 - 2009 Nancy Lix, Lua em Refração. Todos os direitos reservados. Não reproduzir sem autorização. | Technorati | BlogBlogs.Com.Br