Corpo Fechado

Jamais senti louca saudade
dos amores que não tive,
para ti me guardando,
guardei-me em mim mesma,
sombra,
desejo,
intensidade,
tua presença fez-me sentir de tal forma
que homem algum jamais eu quis.

Agora,
embalando-me nas memórias
destes longos anos não vividos,
sinto esta paixão ainda comigo,
com a lembrança do que não foi,
uma vida de efêmeras alegrias,
traições e lágrimas,
uma vida perdida.

Para o trágico drama feminino,
nunca encontrei-me disponível,
quando eu morrer,
nenhum crocodilo chorará por mim
.

© 2009 Nancy Lix. Lua em Refração

2 comentários:

Natalix disse...

Entre dar asas ao Muladhara e se afogar nas lágrimas crocodiloucas, sejamos nossa potência máxima e não partamos ao meio este andrógino.

Roger Jones disse...

a idéia de predestinação é um sentimento religioso, uma ilusão que dá colo à nossa ilusão, desespero e desamparo... mas a realidade é uma história sem fim, sem começo e sem roteirista.

ou então, se tiver roteirista, ele é o crocodilo.

quanto às lágrimas... só elas tão sentido ao enredo.

:/

 
© 2008 - 2009 Nancy Lix, Lua em Refração. Todos os direitos reservados. Não reproduzir sem autorização. | Technorati | BlogBlogs.Com.Br