MEA CULPA



A minha culpa é o meu estigma,
nascer menina no regaço do pai,
deixar a minha alma
- alma de serpente -
esquecida no ventre da mãe
a sonhar com sombras,
temores e culpas
da mulher na fogueira...

3 comentários:

Natalix disse...

Estive pensando: Embora tua poesia seja por vezes bastante intelectualizada, a compreensão sempre acaba por se dar pelo canal intuitivo.

Tua cria mitos! Sem excessos linguísticos, nem devaneios semânticos. E isto é maravilhoso!

Gostei bastante deste poema! E como todos os outros, alimenta tanto o corpo, quanto o espírito (O coração e a mente.)

Grand bisou a toi!

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil! - disse...

VejaBlog
Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil!
http://www.vejablog.com.br

Parabéns pelo seu Blog!!!

Você está fazendo parte da maior e melhor
seleção de Blogs/Sites do País!!!
- Só Sites e Blogs Premiados -
Selecionado pela nossa equipe, você está agora entre
os melhores e mais prestigiados Blogs/Sites do Brasil!

O seu link encontra-se no item: Blog

http://www.vejablog.com.br/blog

- Os links encontram-se rigorosamente
em ordem alfabética -

Pegue nosso selo em:
http://www.vejablog.com.br/selo


Um forte abraço,
Dário Dutra

http://www.vejablog.com.br
....................................................................

Roger Jones disse...

a culpa sempre nos fez de idiotas.

 
© 2008 - 2009 Nancy Lix, Lua em Refração. Todos os direitos reservados. Não reproduzir sem autorização. | Technorati | BlogBlogs.Com.Br