Serafim

Minha espada,
meu falo,
minha fala.

Fel e mel
sobre a minha língua,
o meu grito,
a minha sedução.

Minhas asas de fogo,
meu hálito de dragão.

Em ti faço a metamorfose,
transfigurando a minha alma
da contraparte à semelhança,
de hermafrodita radiação.

Afinal somos um
embora de forma distinta.

O meu prazer de mulher
é o de ser internalizada.


© 2009. Nancy Lix, Lua em Refração. Ed Plus.

2 comentários:

Roger Jones disse...

ser a fim é o que me falta.
mas vou mudar isso, ok ?
vou aprender a querer querer.
porque querer, me parece, é a única coisa que importa na vida.
o resto sempre será fim.

Natalix disse...

Me diga que viu o Serafim na padaria, que não vou acreditar. rs

 
© 2008 - 2009 Nancy Lix, Lua em Refração. Todos os direitos reservados. Não reproduzir sem autorização. | Technorati | BlogBlogs.Com.Br